.
Slider

Mensagem do Presidente

MPT é Movimento e é Partido… e da Terra.

Terra tem um duplo significado: Terra porque é o Planeta onde habitamos, e terra, a terra onde semeamos o nosso sustento.
Movimentos e Partidos, porque Movimento é uma organização cívica de intervenção social, Partido porque acrescenta-lhe uma influência de proximidade junto do poder, seja autárquico, seja central..
Movimento, por usar todas as formas democráticas de espalhar ideias e de consciencializar as pessoas de que é possível ser-se mais feliz.

Temos que lutar por isso.

Somos um Movimento e um Partido pequenos. Mas pensem que todos os grandes partidos começaram por ser pequenos.
De base, somos um Partido Ecologista e Humanista. Eu afirmo que somos o único Partido Ecologista em Portugal e o único que associa o ecologismo ao humanismo. Para nós, o ecologismo é um humanismo e não há ecologismo sem humanismo, assim como não há humanismo sem ecologismo. Isto para nós é muito claro e é esta clareza que pretendo que nos una.

Somos pacifistas activos, politicamente empenhados em trilhar caminhos para a construção de uma sociedade global mais livre, mais democrática, mais solidária, mais fraterna e mais justa.
Somos um espaço aberto a todas as pessoas que nele decidam participar no respeito pelo pluralismo, sem quaisquer constrangimentos às diversidades de género, étnicas, culturais, geracionais, religiosas e de capacidades.

Temos como centro das nossas preocupações a implementação de uma relação sustentável entre as comunidades humanas e a Natureza, única forma de realização do bem-estar humano na Terra, porque entendemos que o bem-estar de todas as pessoas é o bem-estar do Planeta e, reciprocamente, que o bem-estar do Planeta é o bem-estar de todas pessoas.
Somos os legítimos herdeiros em Portugal dos movimentos ecologistas iniciados por Rachel Carson e Barry Commoner na primeira metade do século XX, assim como do pensamento ecologista, humanista e filosófico do nosso fundador, Gonçalo Ribeiro Telles.

Como Bertrand Russell, defendemos o direito à vida de todos os seres e afirmamos a impossibilidade de preservar a espécie humana em caso de destruição da Natureza. Enquanto humanos, somos responsáveis por definir o rumo conservacionista, porque somos a única espécie consciente e culpada pela nossa leviandade. Estamos todos no mesmo barco: ou nos salvamos todos ou não se salva ninguém.

Os nossos pilares estratégicos na prossecução de uma política ecologista consequente são Sabedoria Ecológica, Justiça social, Democracia, Não-violência e pacifismo, Descentralização e regionalização, Economia baseada na comunidade, Respeito pela diversidade, Responsabilidade global  e Sustentabilidade.

Temos assim uma base ideológica na forma e conteúdo, que é o lar e um referente ideológico político dos nossos militantes na construção de um mundo ecologicamente sustentável e de uma sociedade humanista, pacifista e justa, onde impere a defesa do bem-estar de todos, preservando as condições de vida das gerações vindouras.

É urgente a adopção de novos paradigmas políticos em resposta aos novíssimos desafios ambientais e humanos que se colocam a Portugal e ao mundo.

É urgente assumir uma política de 10 R’s: Restruturar, Reinventar, Redistribuir, Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Reavaliar, Reconceptualizar, Relocalizar e Ressocializar.

Conto convosco.

Podem contar comigo.

Saudações eco-humanistas,

Luís Vicente

Presidente da Comissão Política Nacional do MPT