• mpt sobre nos

SOBRE O MPT

Bem vindo/a ao sitio na internet do MPT- Partido da Terra.

Este espaço virtual surge de um necessidade de partilha da comunicação, não só com os nossos militantes, mas com o cidadão. Por isso, não é um projecto acabado, mas sim um início no qual contamos com a participação de todos, porque assim é o MPT. Não existimos apenas para que nos apoia e quem defende os nossos princípios, existimos para todos!

Queremos fazer a diferença positiva. O nosso objectivo é trilhar o caminho que conduz a uma sociedade mais justa. E para isso contamos consigo.

Quer seja militante, simpatizante, ou apenas tenha ouvido falar de nós, fale-nos de si e das suas ideias. A sua opinião conta e pode fazer a diferença. E juntos podemos, realmente, fazer diferente.

Por isso, estendemos o desafio para que, connosco, faça ouvir a sua voz num exercício de cidadania. Aclame ou reclame, mas exerça os seus direitos de cidadão.

Por certo nem sempre estaremos de acordo, mas é das diferenças, da pluralidade e da discussão que nascem as grandes ideias e as grandes soluções. Nunca deixaremos de ouvir o que tem para nos dizer. Nunca deixaremos de explicar as nossas ideias, soluções ou a razão de uma opção diferente.

Ser for militante encontrará no nosso site um espaço dedicado a si. Se for simpatizante encontrará aqui um espaço de partilha, discussão e um modo de fazer diferente.

Este é um sítio na rede onde, em total transparência comunicaremos quem somos, o que fazemos, quais os nossos projectos, quais nossas soluções.

Seja muito Bem Vindo/a.

mpt sobre nos

O Partido da Terra – MPT, que se assume como um partido ecologista e humanista, situado no centro do espectro político português, tendo como centro das suas preocupações as relações entre o ambiente, a terra e os cidadãos, deve a sua fundação, em 12 de Agosto de 1993, ao Arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles, figura incontornável do ambiente e do território português.

Nas eleições legislativas de 20 de Fevereiro de 2005, o MPT elegeu dois deputados à Assembleia da República (ao abrigo de um acordo de incidência política e parlamentar com o Partido Social Democrata), e um deputado na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, juntamente com mais de 40 eleitos locais.

Nas eleições Europeias de 25 de Maio de 2014, o MPT obteve o seu melhor resultado de sempre elegendo, com mais de 234.000 votos, 2 deputados ao Parlamento Europeu.

É actualmente a sexta força política a nível de poder local e a décima primeira força política nacional, após as eleições legislativas de 4 de Outubro de 2015.

Gonçalo Ribeiro Telles é o presidente honorário do MPT e o actual presidente executivo é José Inácio Faria, este último eleito no IX Congresso (Ordinário) no dia 22 de Novembro de 2014 em Lisboa.

Nesse mesmo Congresso foi criada a JpT, a Juventude pela Terra.

O MPT é filiado internacionalmente no World Ecological Parties (WEP), uma associação política internacional composta principalmente por partidos políticos, que foi fundada na Alemanha em Novembro de 2003.

O Partido da Terra-MPT adopta como símbolo um trevo de quatro folhas e respectivo pé, de cor verde sobre fundo branco.

Valores

O Partido da Terra-MPT tem como principais objectivos a defesa do ambiente e a gestão sustentável dos recursos naturais; a protecção da biodiversidade e do crescimento da economia verde e do mar; a promoção do bem-estar e da saúde individual e social; a defesa da educação e da cultura, da Língua, da História; a defesa e a promoção da Lusofonia como forma identitária de afirmação; a reforma do sistema político, a luta contra a corrupção e a promoção da transparência na actividade política e cívica; a melhoria e o fortalecimento da participação dos cidadãos na vida activa do País.

Ecologia

O MPT defende o desenvolvimento sustentável, a preservação da biodiversidade e o equilíbrio dos ecossistemas, sustentáculo do bem-estar humano e do equilíbrio do planeta Terra. Defende a urgência de uma política de reordenamento do território que combata eficazmente a desertificação. Acredita que a justiça intergeracional é um critério determinante da acção governativa, tanto ao nível da sustentabilidade ambiental como ao nível das responsabilidades sociais.

HUMANISMO

O MPT acredita que o Homem deve ser o centro e a medida de todas as decisões políticas. O Partido da Terra defende o primado do princípio da igualdade perante a lei, segundo o qual todos os indivíduos são iguais, independentemente das suas origens étnicas, convicções políticas, religiões, credos, género ou orientação sexual. O MPT entende que a liberdade de cada indivíduo se exprime de forma determinante na sua emancipação económica e que essa liberdade é geradora de benefícios para a Sociedade e que o papel do Estado deve ser apenas o de regulador, dinamizador e supervisor, garantindo de forma eficaz a administração dos recursos públicos.