POSIÇÃO DO MPT EM RELAÇÃO AOS INCÊNDIOS

17 Out 2017

“Se quando fizemos o planeamento em Março, soubéssemos que isto ia ser assim, tínhamos feito as coisas de maneira diferente” !!

O Partido da Terra – MPT considera inacreditável que isto tenha sido dito por quem tem responsabilidades na Protecção Civil! É inacreditável que um Governo planeie em função de previsões optimistas e economicistas, e não de prevenção do perigo, uma vez que o risco existe numa floresta desordenada.

O Partido da Terra – MPT considera inadmissível que meios de combate estejam desactivados porque contratos expiraram, como se a vida dos cidadãos e todos os serviços dos ecossistemas florestais fossem bens negociáveis, cujo valor sobe e desce em função das estações do ano!

O Partido da Terra – MPT sente-se envergonhado pela incompetência do Governo da Nação em gerir a protecção civil de Portugal, pela incapacidade de prevenção e reserva antecipada dos recursos necessários em situação de eventual catástrofe, pela incapacidade de planeamento estratégico profissional feito pelo Estado, pelo autismo demonstrado face a relatórios e posições de investigadores e cientistas que há muito deixavam antever a possibilidade de uma catástrofe destas, pela cedência a interesses instalados das celuloses, pela falta de coragem política para contrariar interesses que são motivo próximo de um desordenamento florestal criminoso.

O Partido da Terra – MPT considera que a vida humana e dos seres vivos que junto com a floresta a tornam VIVA, não têm preço. Não há dinheiro poupado que justifique a perda de vidas, tanto mais que a poupança é virtual, ao ser gasto na contratação de meios não governamentais privados em vez de permitir o apetrechamento das forças de combate e prevenção.

Senhor Primeiro-Ministro, olhe para a desolação que está à sua volta, olhe nos olhos de quem perdeu familiares ou todos os bens que possuía, e diga lá se em Março não teria valido a pena fazer mesmo as coisas ao contrário: provavelmente não estaríamos agora a chorar os nossos mortos!

Deixar um comentário